Falando de Proteção | Boas Práticas de Segurança - Falando de Proteção
Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Especial > Boas Práticas de Segurança

Boas Práticas de Segurança

Veja o primeiro post sobre boas práticas de segurança, para uma melhor gestão de segurança no trabalho e saúde ocupacional.

Embora cada empresa tenha o seu próprio manual de boas práticas de segurança, reunimos em dois posts recomendações gerais para preservar a integridade física de empregados, empregadores e a segurança de equipamentos, instalações e do meio ambiente, contribuindo para uma gestão eficaz de saúde e segurança no trabalho.

Boas Práticas de Segurança: Direitos e Deveres

  • Todas as organizações são responsáveis por proteger seus funcionários, realizando treinamentos e procedimentos de segurança, identificando previamente riscos, avaliando-os, eliminando-os e/ou controlando-os.
  • Cada organização deve definir com bastante clareza as responsabilidades de cada empregador e de cada funcionário, informando recursos e ferramentas para trabalhar em segurança.
  • Comunicações referentes à saúde ocupacional e segurança no trabalho devem ocorrer em todos os níveis hierárquicos, esclarecendo o papel de cada um na prevenção de riscos.
  • É responsabilidade do empregador cuidar da saúde e segurança de seus funcionários, sejam contratados ou prestadores de serviço.
  • Cada organização deve monitorar os resultados ocupacionais de seus ambientes de trabalho e implementar melhorias contínuas.
  • Não há qualquer justificativa cabível para comprometer medidas de segurança no trabalho e saúde ocupacional.
  • Situações de risco que não puderam ser resolvidas de imediato devem ser informadas imediatamente à chefia superior.
  • Deve-se certificar sobre a segurança do ambiente e dos equipamentos antes de realizar qualquer tipo de trabalho.
  • Todo empregador é responsável pela utilização de EPIs por suas equipes.
  • Todo funcionário é responsável por sua própria conduta, pela sua segurança e dos demais colegas.
  • Na presença de riscos, empregadores e funcionários devem tentar corrigi-los. Se não conseguirem, devem reportá-los imediatamente a superiores, técnicos de segurança e aos demais órgãos cabíveis.
  • Se o risco não for totalmente eliminado, ele deve ser isolado por barreira com uma sinalização evidente no ambiente.
  • É direito de todo funcionário recusar-se a realizar atividades que envolvam riscos ou comprometam sua integridade física.
  • Todo funcionário tem de informar à chefia superior qualquer alteração em suas condições físicas e mentais. O empregador, por sua vez, deve permitir que esse funcionário paralise seu trabalho e cuide do seu restabelecimento.
  • É proibido o uso ou posse de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas no ambiente de trabalho, assim como ir trabalhar alterado por qualquer substância, incluindo medicamentos psicotrópicos.

Boas Práticas de Segurança: Análise e Controle de Riscos

  • Todos os riscos devem ser analisados e gerenciados de forma planejada. Deve-se levar em conta visitantes, fornecedoresquebras de rotina, empresas parceiras e/ou coligadas e emergências.
  • O primeiro objetivo ideal das organizações deve ser o de eliminar os riscos na fase do planejamento.
  • É dever da organização assegurar que suas atividades cumpram a legislação no que se refere a segurança no trabalho e saúde ocupacional, mantendo todos atualizados quanto a possíveis mudanças.
  • Cada organização é responsável por acompanhar a saúde e a segurança de seus funcionários com regularidade, assim como certificar-se de que as medidas de segurança estão sendo cumpridas por todos.
  • As organizações devem preferir estratégias de prevenção ao invés de estratégias de reação a riscos ocupacionais.
  • Equipamentos de segurança ou de combate a incêndio não podem ser removidos dos locais a que são designados, a não ser em caso de emergências.

Boas Práticas de Segurança: Fornecedores, Autônomos e Subcontratadas

  • Todas as medidas de segurança devem ser compartilhadas com empresas parceiras, subcontratadas, empregados autônomos e fornecedores. Estes, por sua vez, devem considerar e respeitar essas medidas de boas práticas de segurança. Essas definições devem constar em todos os contratos.

Boas Práticas de Segurança: Limpeza e Organização

  • Mantenha limpa e organizada sua área de trabalho para evitar acidentes.
  • As passagens,  escadas, rotas de fuga, saídas de emergência, vias de circulação e os corredores devem sempre estar desobstruídos.
  • Nunca posicione ferramentas ou materiais onde possam cair ou onde possam causar esbarrões ou tropeços.
  • Em pisos escorregadios, utilize as medidas de prevenção de queda adequadas, como a sinalização do ambiente.

No próximo post, continuamos nosso especial sobre Boas Práticas de Segurança falando de aspectos técnicos e medidas de prevenção.

Veja também:

Redução de Acidentes de Trabalho|Estratégia Nacional

16.112
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo