Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Especial > Dia da Mulher: os desafios para as mulheres da DuPont

Dia da Mulher: os desafios para as mulheres da DuPont

Para celebrar o Dia da Mulher, passamos a palavra para algumas das mulheres que diariamente fazem a DuPont™ acontecer e existir. Confira!

Celebrado em 08 de março, o Dia Internacional da Mulher surgiu no final do século XIX e início do século XX. Em seu contexto, a data surgiu como forma de honrar as lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, além da luta pelo direito ao voto.

Passado tanto tempo, como trabalham hoje as mulheres? O que mudou de lá para cá? É sabido que o perfil do profissional envolvido no ramo da Engenharia, por exemplo, como visto na DuPont, tem mudado enormemente nos últimos anos.

Desse modo, cada vez mais vemos mulheres entrando no mercado de trabalho e ocupando cargos de liderança. No entanto, essa é uma escalada fácil, ou sequer possível? E como fazer quando já se está lá? Tomando a realidade que vivemos como padrão, quais são os desafios para o contingente feminino que compõe a DuPont?

Para responder a essas perguntas, nada melhor do que perguntar para quem realmente sabe do assunto, certo? A seguir, confira o depoimento de quatro mulheres que trabalham em diferentes setores na DuPont. Veja o que elas têm a contar sobre como é ser mulher dentro de cargos que exigem alta qualificação e comprometimento pessoal. E quais são os desafios dessa jornada.

Ariana Bottura, conciliando vida pessoal com carreira profissional 

Atuo na área de negócio, com responsabilidade global pela estratégia de marketing de uma linha de produto. Tenho forte interação com time de vendas, produto, técnico e clientes, e passo cerca de 40% ou 50% do tempo viajando à trabalho.

Por ser uma posição que exige disponibilidade para viagens, o grande desafio é conseguir estar presente na vida das minhas filhas e marido, manter rotina de exercícios físicos e organização das atividades do trabalho.

Como mulher e mãe, o sentimento de culpa da ausência em casa é recorrente mesmo que não seja cobrado pela família. Aliás, o apoio da família, um ambiente de trabalho aberto para diálogo, flexibilidade e critérios justos e igualitários para progressão de carreira são fundamentais para que as mulheres possam se desenvolver em suas carreiras e ao mesmo tempo não abandonarem seus sonhos pessoais.

Katia R. Hamada, desafios já conhecidos para mulheres na liderança

Como Gerente de Produtos, cuido do portfólio de produtos da linha de negócios onde atuo (S&C Second Life Materials), garantindo que os novos desenvolvimentos atendam as necessidades do mercado, requisitos regulatórios e nossos objetivos financeiros.

Não acredito que existam desafios específicos para as mulheres nesse setor. Os desafios que encontro são os já conhecidos para as mulheres no mundo corporativo e em posições de liderança, muito mais relacionados a estereótipos femininos.

Letícia Rodrigues Costa, estagiando em um ambiente acolhedor

Trabalho com a comunicação de Corian® Design do Brasil, com criação de conteúdos para newsletters e redes sociais, gerenciamento de materiais impressos e digitais, apoio ao time de vendas e eventos. É um trabalho dinâmico onde tenho oportunidade de aprender muita coisa.

É a primeira vez que trabalho na área que estou cursando no ensino superior e isso me trouxe muita satisfação. O ambiente é agradável e todo meu time foi bastante acolhedor desde o começo do estágio.

Acredito que sou privilegiada por trabalhar na DuPont, uma empresa onde as mulheres não possuem tantas barreiras profissionais como na maioria das empresas do nosso país, onde o percentual de representatividade feminina em muitas áreas ainda é baixo.

No setor de Safety & Construction temos uma forte presença feminina. Ano passado, recebi uma lista com as 90 pessoas que atuam nesse setor e contei 46 mulheres. Fiquei muito feliz, sei que essa não é a realidade de muitas empresas e acredito que seja extremamente importante essa pauta. Pode ser que em outras áreas desse setor haja grandes desafios para as mulheres, mas falando especificamente da área que eu trabalho, que é comunicação, não percebi desigualdade de tratamento por conta de gênero e vejo que os trabalhos das mulheres são muito valorizados aqui, tanto que minhas duas superiores são mulheres.

Além do que, o público com que eu mais dialogo, que são os profissionais da área de arquitetura, devido ao produto com que trabalho, a predominância é feminina. Portanto, todo esse conjunto facilita minha atuação profissional e o meu desejo é que algum dia todas as mulheres tenham essa realidade também.

Juliana Saconato, evolução para ir além dos níveis de entrada

Sou gerente financeira em uma das áreas de negócios da DuPont (Segurança & Construção) e tenho responsabilidade regional (América Latina) e também por algumas áreas globais (Tecnologia e Novos Negócios). Meu dia-a-dia inclui análise financeira de resultados e de decisões de investimento, interação com centros financeiros de serviços ao redor do mundo, controles internos e atividades relativas a compliance.

Minha percepção é que a participação feminina tem crescido muito nas diversas áreas de Finanças dentro das empresas, o que é muito positivo. Isso é ainda mais evidente dentro da DuPont: não só houve um aumento no número de mulheres em Finanças, como há diversas delas ocupando posições de alta liderança globalmente (CFO, diretoria financeira de negócios). Um grande desafio é influenciar jovens mulheres a seguir carreira na área, não só em empresas, como no setor público – apesar dos avanços, ainda é forte o estereótipo que associa o homem à imagem de executivo de Finanças bem-sucedido.

E nas organizações como um todo, o maior desafio é acelerar o desenvolvimento de mulheres para que aumente a participação delas nos altos níveis hierárquicos de diversas áreas. Evoluímos muito nos níveis de entrada (estagiários, trainees, analistas, coordenação), mas ainda há muito por fazer em relação à representatividade da mulher em níveis de alta liderança.

Concluindo…

Os desafios são constantes quando se quer trabalhar com excelência. Essa é uma realidade não só para as mulheres que trabalham na DuPont, mas também para a maioria das que estão hoje no mercado, apostando em suas realizações profissionais.

Com o entendimento de que é possível construir uma sociedade melhor quando as condições são igualitárias, as mulheres seguem hoje lutando pelos seus direitos. Enquanto isso, ajudam a construir uma realidade melhor para todos.

Para saber mais, leia também nosso artigo sobre como ajustar EPIs para mulheres e sobre as três mulheres inventoras que mudaram o mundo.

Esse artigo foi útil para você? Continue com a gente para mais conteúdos como esse!

163
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo