Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Inovação > DuPont participa de Simpósio no Hospital Albert Einstein

DuPont participa de Simpósio no Hospital Albert Einstein

Paramentação, IsoClean® e proteção dupla foram alguns dos tópicos abordados pelo especialista de produto da DuPont. Confira!

Na última semana, a DuPont, em parceria com o Corpo de Farmacêuticos do Hospital Albert Einstein, realizou um treinamento sobre Técnicas e Paramentação em Salas Limpas para Manipulação de Antineoplásicos, com destaque para a linha de vestimentas Tyvek® IsoClean®, para diversos farmacêuticos do Brasil e da América Latina, que manipulam medicamentos oncológicos. Foi o primeiro ano do Simpósio Internacional de Farmácia Oncológica Hospitalar do Albert Einstein e, para falar um pouco mais sobre técnicas de paramentação e vestimentas, o especialista de produto Matheus Rodrigues Barbosa promoveu um treinamento prático, em parceria com a especialista técnica em microbiologia, Dra Silvia Eguchi.

Proteção em dobro

Um dos principais assuntos abordados por Matheus, no treinamento, foi o da proteção específica para a manipulação de citostáticos. “Quando o assunto é farmácia oncológica, existem dois tipos de proteção. Primeiro é a dos produtos, então, no caso da oncologia, temos que garantir que os medicamentos que vão para as veias dos pacientes em quimioterapia estarão isentos de contaminação dos operadores e dos ambientes. Em segundo lugar, mas igualmente relevante, vem a proteção dos farmacêuticos, ou seja, dos trabalhadores”, explica. “É muito importante ressaltar a criticidade da proteção do farmacêutico porque os medicamentos para o tratamento do câncer são altamente cancerígenos. Ou seja, aquilo que está sendo desenvolvido para tratar a doença, pode ser um agente de contaminação para quem está fazendo a manipulação do medicamento. Neste caso, o Tyvek® atua como uma barreira de proteção de dupla via, protegendo tanto quem recebe o medicamento, quanto quem o manipula”, explica Matheus.

IsoClean<sup><sup>®</sup></sup>

Permeação

Outro assunto que foi bastante discutido no curso foi o conceito de Permeação. “É um assunto que a gente lida bastante com o Tyvek®, principalmente quando falamos sobre proteção química. O profissional tem que ter certeza de que o EPI que está utilizando durante o seu trabalho não vai permear, ou seja, passagem de moléculas tóxicas para exposição ao trabalhador. Por isso, construímos esse conceito que ainda não é tão familiar para esses profissionais de farmácia, já que naturalmente não estão inseridos no setor de segurança do trabalho”.

Proteção da equipe para proteção do paciente

“Como os participantes do treinamento eram farmacêuticos especializados em manipulação, um dos nossos objetivos foi apresentar um pouco da cultura de segurança aos profissionais. Hospitais são muito focados na segurança do paciente e o que começamos a fazer foi levar os conceitos de proteção das pessoas que trabalham lá e manipulam os medicamentos que vão chegar para os pacientes”, conta Barbosa. “Além de levantar as melhores práticas de paramentação e proteção em ambientes controlados, apresentamos o Tyvek® IsoClean® como uma alternativa viável e de uso único, que também segue as recomendações internacionais como a USP 800, dos Estados Unidos (para manipulação de hazardous drugs, medicamentos perigosos). Lá, é obrigatório o uso de materiais que possuam dados de permeabilidade para cada droga, que sejam descartáveis e que o fornecedor (no caso, a DuPont) garanta que enquanto o farmacêutico estiver manipulando os oncológicos, ele não terá permeação e nem contaminará pessoas”, explica.

Equipe fazendo manuseio de oncológicos

Teoria e Prática

Além do treinamento teórico, da apresentação do IsoClean®, sua composição e suas principais indicações de uso, os farmacêuticos também puderam conhecer o produto de uma forma mais prática.

“No curso prático, as próprias farmacêuticas do Hospital Albert Einstein deram um curso de como fazer manipulação de oncológicos. Para tornar a experiência mais realista, levamos amostras do IsoClean® e todas as 25 pessoas que estavam no curso se paramentaram como se estivessem entrando em uma área limpa. Para isso, demos também um curso Paramentação Asséptica (que é quando você se paramenta sem contaminar a vestimenta, continuando estéril para entrar em um ambiente limpo)”, conta.

Participação

Com participantes brasileiros e de outros países da América Latina, o treinamento foi importante tanto para apresentação das possibilidades de IsoClean®, quanto para a construção de um conceito de segurança ainda mais efetivo.

“Com esse tipo de treinamento, fazemos muito mais que uma apresentação de produto. Nós começamos a construir conceitos de proteção dupla nesses espaços que ainda não estão tão ambientados a essas normativas técnicas da indústria farmacêutica”, declara Matheus.

73
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo