Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Especial > Mais sobre EPIs no Esporte

Mais sobre EPIs no Esporte

Veja mais sobre EPIs no esporte em artes marciais, atletismo, boxe, voleibol, Fórmula 1 e montanhismo.

esportes_header

Depois do primeiro post abordando os EPIs no esporte em futebol, handebol, ciclismo, natação e canoagem, vamos falar de proteção em artes marciais, atletismo, boxe, voleibol, Fórmula 1 e montanhismo.

EPIs no esporte: Artes Marciais

MMA

Para praticar artes marciais com segurança, o atleta deve usar luvas, joelheiras e cotoveleiras.

EPIs no esporte: Atletismo

corredor

O calçado é fundamental para garantir a segurança na corrida e para profissionais de atletismo. Um bom calçado deve propiciar as melhores condições para execução de movimentos e estar adequado à superfície da pista. É preciso achar o meio termo: um tênis pouco flexível e/ou com muito amortecimento no calcanhar pode levar à inflamação do Calcâneo, o tendão de Aquiles; e um tênis flexível demais pode causar lesões como a fascite plantar.

EPIs no esporte: Boxe

Boxeador

Boxeadores usam luvas para proteger as mãos e melhorar a performance, além de protetores bucais, cuja principal finalidade é evitar lesões cerebrais, das juntas do queixo, fraturas na mandíbula e hérnia de disco. Eles também protegem dentes, gengivas e lábios, mas isso é secundário. Os protetores bucais devem ser personalizados, para encaixarem-se com precisão nos dentes, fixarem-se e deixarem livre a respiração do atleta.

EPIs no esporte: Voleibol

Volei

Existe uma grande incidência de lesões no voleibol de alto rendimento, especialmente entorses no tornozelo, que podem ocasionar sequelas e até mesmo afastar alguns atletas de treinamentos e competições. O uso da tornozeleira, inclusive na fase de treinamento, quando ocorrem a maior parte das entorses, pode evitá-las ou minimizar sua gravidade.

EPIs no esporte: Fórmula 1

Formula 1

Atualmente, os pilotos usam capacetes constituídos em fibra de carbono, por ser tão resistente quanto leve, o que diminui a inércia da cabeça em caso de acidente.

Cada carro tem monobloco ou habitáculo com banco personalizado para as dimensões do piloto, protegendo a cabeça em caso de capotagem. A proteção também inclui botas, luvas, cinto de segurança e macacão. O cinto possui cinco pontos e fecho único, para ajudar o piloto a deixar o carro rapidamente em caso de acidente. O macacão é feito em DuPont Nomex®, fibra antichamas que resiste até 4 segundos no fogo direto e protege o piloto de possíveis queimaduras.

Desde 2003, tornou-se obrigatório o uso do HANS (Head and Neck Support System) em volta do pescoço, um sistema de proteção feito em fibra de carbono e conectado ao capacete para proteger em caso de colisão.

EPIS no esporte: Montanhismo

escalada

Há casos em que o não-uso ou uso inadequado de EPIs esportivos pode ser fatal, como por exemplo no montanhismo. Por isso, atletas profissionais devem estar sempre munidos de capacete, agarras e presos a uma corda. Essa corda deve ser checada constantemente e trocada ao menor sinal de desgaste. É fundamental para a segurança da equipe que tenha sempre alguém para fazer a segurança. O calçado também deve ser adequado para evitar quedas e escorregões.

Veja também:

EPIs Esportivos – parte 1

1.223
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo