Falando de Proteção | A importância dos testes de EPI - Falando de Proteção
Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Dicas > A importância dos testes de EPI

A importância dos testes de EPI

Descubra quais são os principais testes de EPI e entenda a importância desse procedimento e da fiscalização em todo esse processo

Quando falamos sobre segurança, não tem jeito: não podemos dar sorte para o azar. É por isso que, semanalmente, ressaltamos a importância dos cuidados para escolha de equipamentos, para o fortalecimento da cultura da prevenção, sobre os diálogos sobre segurança, e elencamos várias outras medidas que são cada vez mais importantes no dia a dia de grandes empresas.

Hoje, o assunto é sobre EPIs e, mais especificamente, sobre os testes para obtenção do CA (Certificado de Aprovação). Para quem não se lembra, o Certificado de Aprovação é o documento expedido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que garante a qualidade e funcionalidade dos Equipamentos de Proteção Individual e é indispensável para mandar a segurança de toda a equipe. Para os produtos conseguirem essa certificação, eles são submetidos a avaliações específicas que promovem uma espécie de resguardo para quem vai utilizar o equipamento.

A Application Development da DuPont, Aline Moura, explica que esses procedimentos são criados, principalmente, para testar o nível de resistência dos materiais. “Ter os EPIs testados oferece segurança para quem usa e critério para quem compra. Isso porque, por meio dos testes, você consegue escolher melhor o equipamento de acordo com a aplicação”, explica.

Os testes de EPI são feitos, principalmente, para duas coisas: para simular aplicação e para efeito de comparação. Os que simulam aplicação são realizados para testar a eficiência do equipamento em ação, além de identificar possíveis necessidades e aprimoramentos. Já os que são feitos para comparação, são realizados para que o comprador possa entender qual produto protege mais e quais são os níveis de proteção dele. Segundo Aline, essa preocupação é, principalmente, dos fabricantes, já que são eles que precisam cumprir com uma série de normas e exigências para passar no teste de fiscalização e obter o Certificado de Aprovação.

capacete de epi

Testes

Segundo Aline, são vários os testes feitos para garantir o Certificado de Aprovação ao EPI. Com sua ajuda, listamos os mais utilizados:

Para luvas, são feitos os testes de corte, abrasão e perfuração.

Para óculos, são feitos os testes de impacto e impermeabilidade.

Para respirador, são feitos testes que mostram se ele realmente está filtrando o ar e quanto tempo leva para uma partícula passar pelo respirador.

Para macacões, são realizados testes de impermeabilidade, resistência química, risco térmico e risco de resistência ao fogo e chamas (como o ThermoMan®, que já falamos aqui no blog).

Fiscalização

Não é só a escolha e os testes dos EPIs que são importantes nesse processo, não! A fiscalização é essencial quando falamos de equipamentos que protegem colaboradores que desempenham atividades de risco – e é esse cuidado que oferece o resguardo que o funcionário precisa. Segundo Aline, porém, esse trabalho ainda precisa ser aprimorado. “A fiscalização precisa melhorar porque pode acontecer de um equipamento ser aprovado para emissão de CA, mas quem garante que esse EPI que a fábrica está vendendo é exatamente igual ao que foi enviado para análise? Acredito que a fiscalização deve ser o complemento ideal para esse trabalho, que é de extrema importância”.

Ministério do Trabalho e Emprego já determina que somente podem ser vendidos EPIs com a indicação do Certificado de Aprovação (CA) expedido por eles e, segundo a Norma Regulamentadora 6 (NR-6), todo empregador é obrigado a fornecer e promover a fiscalização de EPIs em perfeito estado de conservação e funcionamento a cada atividade, além de:

  • OFERECER ORIENTAÇÃO E TREINAMENTO SOBRE O USO ADEQUADO E CONSERVAÇÃO DO EPI.
  •  SUBSTITUIR IMEDIATAMENTE EPIS DANIFICADOS OU EXTRAVIADOS.
  •  ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PELA HIGIENIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DO EPI.
  • COMUNICAR IRREGULARIDADES AO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO.

Além disso, o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) deve recomendar o EPI adequado a cada risco correspondente e, para empresas que não têm obrigação de manter o SESMT, existe a possibilidade de contarem com a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) para este mesmo fim.

Quer saber ainda mais o assunto? Então confira os vídeos abaixo! 🙂 

Webinar: Certificado de Aprovação

Por que testar EPI é importante?

495
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo