Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Dicas > Mais cinco dicas para fazer seu EPI ser seguro por mais tempo

Mais cinco dicas para fazer seu EPI ser seguro por mais tempo

Confira mais cinco dicas de uso para o seu EPI durar muito mais tempo

Dicas de manutenção para Equipamento de Proteção Individual sempre chamam bastante a atenção aqui no Falando de Proteção porque relembra boas práticas de uso desses itens e apresenta sempre algumas ações que vocês não conheciam. Depois do sucesso do primeiro post, trouxemos, hoje, mais cinco dicas para o seu EPI durar muito mais tempo e mantendo a segurança e eficiência necessária para o trabalho.

  1. Use suas luvas corretamente

Nós falamos muito sobre luvas aqui no blog (inclusive, vocês já fizeram o nosso teste sobre o uso desses equipamentos? Para conferir, é só clicar aqui), então, não precisamos relembrar a importância delas. Porém, é sempre importante se atentar às suas formas de uso. Além de usar os materiais adequados para cada função, uma dica simples e que pode assegurar a resistência delas é usá-las por dentro da manga da camisa, se a execução for em um lugar baixo, e por fora das mangas, se o trabalhador for trabalhar com elevações. Isso evita que as substâncias manuseadas entrem na luva e danifiquem o material.

  1. Cuide do seu EPI até mesmo na hora que tirá-lo

A forma que você tira o seu EPI também pode implicar na resistência dele. Por isso, é importante sempre se atentar a como você faz isso. A nossa dica é sempre seguir a seguinte ordem:

  • Lave as luvas com água e sabão, sem retirá-las
  • Retire a viseira
  • Retire o avental
  • Retire a camisa e o boné/capacete
  • Retire as botas
  • Retire a calça
  • Retire as luvas
  • Por fim, retire a máscara

médicos conferindo raio-x

  1. Não misture seu EPI com outras roupas

Isso porque EPIs não devem ser lavados, mas sim, descontaminados. Porém, caso ele precise de uma lavagem antes do processo padrão – definido pela empresa -, você pode seguir essas práticas: deixe o equipamento imerso em água e sabão neutro e, com as mãos (com luvas), você pode movimentá-lo a fim de limpar o equipamento – mas sem bater ou esfregar.

  1. Ao descontaminar o EPI 30 vezes, ele deve ser substituído

Isso porque mais do que um equipamento limpo, você precisa de um EPI que ofereça resistência e o máximo de funcionalidade e segurança possível. Portanto, caso o número de descontaminações feitas tenha passado de 30, o melhor é trocar os itens.

  1. Priorize bons materiais

Afinal, não adianta tomar todos os cuidados se o material não acompanhar o ritmo do seu trabalho. Investir em materiais que apresentem resistência e proteção na mesma proporção é de extrema importância para garantir um ambiente seguro.

. . .

E aí, quais dessas dicas vocês já sabiam?

Lembrando que você pode conferir outras dicas clicando neste link.

781
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo