Fique por dentro de todas as novidades. Inscreva-se agora!
x
Preencha os campos abaixo e cadastre-se!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba todos
os materiais do Falando de Proteção em sua caixa de e-mail


home > Sem categoria > Websérie Tyvek®: veja na prática quais as principais diferenças entre as tecnologias dos EPIs

Websérie Tyvek®: veja na prática quais as principais diferenças entre as tecnologias dos EPIs

Chegamos ao terceiro episódio da websérie DuPont™ Tyvek®! No episódio anterior falamos sobre as principais […]

Chegamos ao terceiro episódio da websérie DuPont Tyvek®! No episódio anterior falamos sobre as principais diferenças entre vestimentas reutilizáveis e vestimentas de uso limitado. E no vídeo de hoje, vamos mostrar na prática a performance das principais tecnologias dos EPIs. Assista agora mesmo!

Com esse vídeo, fica mais fácil entender por que nem sempre tecnologias que aparentam ser parecidas e seguras no mesmo nível, de fato, são. Atualmente, quando falamos das tecnologias dos EPIs, temos três dominantes no mercado: o SMS (também conhecido como TNT), os laminados e o Tyvek®. Mas, afinal, qual a principal diferença entre esses três tipos?

SMS – é composto 100% de polipropileno e possui uma estrutura bem leve. Justamente por isso, sua barreira de proteção não é tão efetiva.

Laminado – Possui uma estrutura básica de polipropileno e uma laminação fina de polietileno, o que garante a proteção e as tecnologias dos EPIs. Mas, por essa barreira ser tão fina, ocorre a delaminação, fazendo com que o EPI não tenha a proteção necessária. Além disso, essa lâmina externa não é respirável, gerando desconforto e não oferecendo a proteção que os trabalhadores precisam.

DuPont Tyvek® – Feito 100% de polietileno de alta densidade, a grande diferença está na fabricação, que consiste em várias fibras finas de polietileno entrelaçadas sem nenhum tipo de ordenamento, alta pressão ou temperatura. Isso resulta em um material de única camada, com alta durabilidade, alta barreira de proteção contra partículas e confortável.

Na prática, comparamos uma amostra de material laminado e uma de Tyvek®. No primeiro teste, foi utilizada água para comprovar a eficiência da barreira de proteção contra líquidos. Ambos os materiais passaram no teste, mas, ao forçar uma passagem de ar, podemos notar que não há formação de bolhas na água, mostrando que o material laminado não é respirável e, portanto, desconfortável para os trabalhadores. Já ao forçar a passagem de ar no Tyvek®, há uma formação de bolhas de ar, mostrando que esse material é respirável e também muito confortável.

 

No segundo teste, foi feita uma simulação prática, onde ambos os materiais passaram por um processo de abrasão mecânica, como acontece em qualquer atividade da indústria. Após a delaminação, ao refazer o primeiro teste com água, há a passagem de líquido no caso do material laminado, ao contrário do Tyvek®, que, por ser feito apenas de uma única camada, não passa pelo processo de delaminação. Na tecnologia da DuPont, há apenas uma compactação das fibras, fazendo com que a barreira de proteção continue intacta e permita a formação de bolhas, demonstrando a respirabilidade do material e o conforto oferecido.

 

Portanto, na hora de escolher, avalie em primeiro lugar a proteção e as tecnologias dos EPIs, mas não se esqueça de avaliar também o conforto e a durabilidade. Fique de olho no nosso blog para não perder os próximos conteúdos! Na semana que vem, você irá descobrir a diferença entre permeação e penetração. Até lá!

0
0
Inscreva-se:
Anterior
Próximo