Dia a Dia

Os 4 perigos mais comuns na soldagem e o que você precisa saber

Que a soldagem é uma função que oferece perigos, não é nenhuma novidade, afinal, o trabalho consiste no manuseio de uma tocha flamejante, não é mesmo? Porém, além do risco iminente de queimadura, o ofício oferece mais outros 4 riscos. Confira abaixo quais são eles e proteja-se.

  1. Fumaça

Quando a soldagem é feita, são liberados gases e uma fumaça que contém compostos nocivos de óxido de metal, que como já contamos nesse post aqui, são bastante prejudiciais à saúde. Portanto, o espaço em que o trabalhador for fazer uma soldagem precisa ser espaçoso e possuir sistema de ventilação, assim, os gases podem sair do local e melhorar a respiração do colaborador. Aliás, é por conta da respiração que o EPI para essas atividades são tão completos. E por falar nisso…

 

  1. Roupa de trabalho inadequada

A soldagem é um trabalho extremamente arriscado e, por isso, exige o uso de uma roupa específica que assegure a integridade do funcionário. Capacete, óculos de segurança com protetores laterais, luvas, tampões de ouvido e botas de segurança, são primordiais para essa atividade. Anotado?

  1. Choque elétrico

Nós já falamos aqui sobre os perigos do choque elétrico, lembram? Pois bem, um dos riscos dessa atividade é o choque, afinal, os choques de um circuito de soldagem são relativamente comuns e podem transportar entre 20 a 100 watts, ou seja, podem ser fatais.

 

  1. Incêndio

Grandes incêndios podem começar com apenas uma faísca e, por isso, não é nenhuma surpresa que ele seja um dos riscos da soldagem. Antes de iniciar a atividade, certifique-se de que o ambiente não possui produtos inflamáveis por perto e que todas as preocupações de segurança estão sendo tomadas. Lembre-se de que o arco, em si, pode gerar cerca de 5.000oC e podem percorrer até 35 pés de distância do equipamento.

 

E você? Está tomando todas as providências para evitar esses 4 riscos?