Dicas

Máscaras de solda: saiba sua importância para o trabalhador e como escolher o modelo ideal

O trabalho com solda elétrica exige uma habilidade técnica específica para operar o dínamo, principal máquina utilizada no processo. Esse dispositivo libera uma corrente elétrica contínua, que serve para a junção (soldadura) de duas peças metálicas. Por conta do risco durante a operação, é fundamental que o soldador esteja com os EPIs corretos, entre eles, as máscaras de solda.

Para que servem

A importância do uso das máscaras de solda vai além da proteção do rosto e do pescoço do trabalhador contras faíscas e respingos da soldagem. Esses EPIs também possuem lentes que protegem os olhos contra radiações ultravioletas e infravermelhas, bem como devem ser resistentes ao calor extremo.

Riscos de não usar máscaras de solda

Muito além do desconforto diário, o soldador que não fizer uso do equipamento adequado corre alguns riscos como:

  • queimaduras na pele;
  • danos graves na visão;
  • câncer de pele;
  • problemas de audição;
  • e outros.

Como escolher o modelo ideal

A escolha do modelo de máscaras perfeito para cada situação pode ser dividida em três passos:

1 Confirmar se possui Certificado de Aprovação

O primeiro ponto no momento de selecionar a máscaras de solda ideal é verificar se ela possui o Certificado de Aprovação (CA), emitido pelo Governo Federal. Este documento atesta a qualidade do produto, segundo as normas regulamentadoras de segurança e saúde.

2 Saber para onde vai

Além disso, é importante saber o ambiente em que o EPI será utilizado e a frequência de uso, para que se invista no melhor produto possível. Os soldadores podem trabalhar em diferentes tipos de indústrias, como:

  • automobilística;
  • ferroviária;
  • mecânica;
  • naval;
  • de construção civil;
  • e muitas outras.

3 Conhecer os diferentes modelos

Conhecer os tipos de máscaras de solda disponíveis e saber as diferenças entre elas, além de proporcionar mais conforto e segurança, garantirá a economia e durabilidade do EPI. Veja o que avaliar:

  • Visor: pode ser fixo ou articulado, o que dá certa mobilidade ao soldador para desempenhar outras funções sem precisar tirar o equipamento. Existem ainda os modelos panorâmicos, que proporcionam a visão 180°.
  • Escurecimento: pode ter a lente com tonalidade fixa ou automática, sendo que, neste caso, ela somente é escurecida quando a soldagem é iniciada, se ajustando à capacidade de visão do operador.

Soldador, o uso de outros EPIs também é obrigatório!

Para quem trabalha com solda elétrica, é essencial ainda o uso de outros equipamentos de proteção, como:

  • Macacão: deve proteger todo o corpo do soldador e suportar altas temperaturas, além de ter características como leveza, flexibilidade e durabilidade. É o caso de equipamentos como o Nomex®.
  • Luvas de segurança: são fabricadas com material especial, como Kevlar®, devendo suportar temperaturas de até 100o
  • Óculos de proteção: vários modelos de máscaras já incluem a função deste EPI, que pode ter lentes com escurecimento fixo ou automático.
  • Protetor auricular: garante a saúde auditiva do trabalhador, que não pode estar exposto a mais de 80 decibéis sem proteção.
  • Botas: os calçados de couro protegem os pés do soldador e previnem contra pequenos acidentes, como a queda de materiais e escorregões.

 

A proteção íntegra de quem trabalha com solda elétrica deve ser um dos cuidados primordiais e requisito básico para que o trabalhador comece a desempenhar suas funções.