Destaque

A democratização da informação em tempos de pandemia.

De acordo com relatório divulgado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o uso da internet no Brasil cresceu de 40% a 50% devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os dados referem-se à evolução da primeira para a segunda quinzena de março, quando a quarentena começou a ser cumprida na maioria dos Estados do país.

Uma pesquisa da empresa Akamai, plataforma de armazenamento em nuvem responsável por 30% do tráfego online mundial, aponta crescimento ainda maior em abril: 112% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados revelam não apenas que estamos passando mais tempo na frente do computador e do smartphone, seja para o lazer ou para o trabalho, mas que o brasileiro também está ainda mais mergulhado nas redes sociais e em páginas da internet que oferecem conteúdo variado – de entretenimento a informação.

Levando em consideração que 134 milhões de brasileiros têm acesso à internet (ou seja, três em cada quatro brasileiros), é nítida a enorme responsabilidade que produtores de conteúdo têm com a qualidade da informação nesta nova e verdadeira revolução da informação pela qual passamos.

Inicialmente, a característica do vírus – ágil e desconhecido – levou a uma busca desenfreada de informações por parte da população, o que gerou essa mesma corrida dentro do meio empresarial. Posicionar-se como produtor de conteúdo na internet transformou-se em uma das soluções para o posicionamento das marcas. Multiplicaram-se as lives, os webinars, os perfis do Instagram e as ações de solidariedade envolvendo o coronavírus.

Nesse contexto, destacam-se os conteúdos de aperfeiçoamento profissional. No nosso segmento, de proteção pessoal, os processos de educação e conhecimento não têm sido diferentes: conteúdos de alta qualidade, confiabilidade e especificidade, muitas vezes não disponíveis mesmo nas discussões de cursos universitários ou técnicos, passaram a ser oferecidos de forma muito mais ampla – e gratuita – por meio da internet. 

Características técnicas de EPIs que protegem contra a Covid-19, normas nacionais e internacionais recentes para a proteção do trabalhador e novas soluções de segurança  para o ambiente de trabalho são alguns exemplos de temas que vêm sendo discutidos pelos mais consagrados profissionais e estudiosos da área. São análises profundas, que podem ser acompanhadas por qualquer interessado com um mero clique no mouse.

Na DuPont, temos confirmado esse fenômeno positivo. A produção de webinars com temas envolvendo proteção de trabalhadores durante a pandemia tem se mostrado uma iniciativa positiva, com procura e participação em constante crescimento. Nosso blog Falando de Proteção, que já era referência no país antes da pandemia, tem registrado procura ainda maior.

A democratização da informação nestes tempos difíceis acabará por nos ajudar a evoluir como seres humanos. A dar mais valor ao que realmente importa. A sermos melhores consumidores e empreendedores. E, claro, também vai ajudar o ser humano a se proteger melhor, legado com o qual a DuPont tem orgulho de poder contribuir.

Posts relacionados: